Rede elétrica automatizada começa a funcionar em Feira de Santana

A cidade de Feira de Santana agora conta com uma automatização inteligente em sua rede de distribuição de energia. Conhecido como Self-Healing, a tecnologia permite uma reconfiguração automática que diminui ao máximo o alcance de problemas como quedas de energia e possibilita a restauração do fornecimento elétrico em pouco tempo.

O sistema vem sendo implantado pela Coelba na rede de Feira de Santana desde abril deste ano, e é fruto de um investimento de cerca de 21 milhões de reais. Para a sua ativação, foram substituídos 15 quilômetros de cabeamento, instalados 128 novos religadores na rede (totalizando 241) e construídas novas interconexões entre 11 subestações da cidade.

O evento de apresentação aconteceu nesta quarta-feira, 31. O secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Junior, representou o prefeito Colbert Martins Filho no ato.

“Divisor de águas”

Cidades como Morro de São Paulo, Jacobina e Juazeiro também receberam o sistema em 2018. Porém, para o superintendente da Coelba Carlos Lopes, a implantação em Feira de Santana é diferente.

“Feira de Santana, para nós, é um divisor de águas. Se Feira de Santana tiver um sistema elétrico robusto, um sistema elétrico estável, toda a Coelba vai ter uma qualidade de energia boa”, afirmou.

Como funciona o Self-Healing

O termo inglês Self-Healing pode parecer complicado, mas a sua finalidade não é difícil de ser entendida. O sistema possui dispositivos que coletam e monitoram as informações da rede elétrica constantemente. Caso seja identificada alguma falha, o próprio sistema se encarrega de desativar a origem do problema e recompor o restante.

“Se você perdeu um alimentador com 10.000 clientes, o sistema vai isolar o defeito e 100 clientes ficarão desligados, mas os outros 9.900 clientes são religados em questão de segundos”, explicou Carlos Lopes.

A expectativa é de que o novo sistema beneficie diretamente cerca de 270 mil clientes da Coelba no município.

Fonte: PMFS

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *