Projeto pela Bacia do Araguaia é lançado no dia mundial do Meio Ambiente

Juntos pelo Araguaia será o maior projeto de recuperação de bacias hidrográficas do Brasil
A cidade de Aragarças (GO) foi palco de lançamento do projeto “Juntos pelo Araguaia”, na manhã desta quarta-feira (5), em comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente. O projeto prevê a recuperação de 10 mil hectares de áreas de preservação permanente ao longo da calha do Araguaia. O programa se estende também a municípios do Mato Grosso que são banhados pelo rio. Localizado na divisa entre Goiás e Mato Grosso, será o maior projeto de recuperação de bacias hidrográficas do Brasil.
Segundo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o projeto é o primeiro de quatro bacias que passam por situação semelhante – além do Araguaia, São Francisco (BA), Taquari (MS) e Parnaíba (PI).
QUATRO ESTADOS

A bacia hidrográfica do Rio Araguaia banha quatro estados brasileiros, com 2.115 km de extensão e apresenta uma grande biodiversidade. Porém, à medida que os anos passam, a erosão vem crescendo e mais sedimentos são acumulados no rio.

Para evitar que o Araguaia corra ainda mais riscos, o Instituto Espinhaço desenvolveu o projeto conceitual Juntos pelo Araguaia para recuperação do rio. A ideia é semelhante ao projeto “Semeando Florestas, colhendo Águas”, desenvolvido em Minas Gerais.

“O Instituto Espinhaço fez um acordo de cooperação com o Governo de Goiás. Na sequência, o governo de Goiás convocou o governo de Mato Grosso, que também aderiu ao acordo de cooperação, cujo objeto era construir todo arcabouço teórico e metodológico para conceituar esse programa”, explicou Luiz Cláudio de Oliveira, presidente do instituto.

Entre os objetivos do projeto, estão a ação de conservação do solo, implantação de bacias de contenção de água de chuvas e sedimentos, terraceamento de pastagens e recomposição florestal para isolamento e plantio de mudas em nascentes e matas ciliares.
Compromisso

Durante o evento, houve assinatura de acordo de cooperação pelos ministérios da Casa Civil; Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Meio Ambiente; Desenvolvimento Regional; Secretaria Geral e Secretaria de Governo, além das secretarias de Meio Ambiente de Goiás e Mato Grosso.

O documento vai garantir a execução do projeto e prevê a criação do fundo de conversão das multas.

Já o presidente Bolsonaro assinou o protocolo de intenções, juntamente com os governadores Mauro Mendes (MT) e Ronaldo Caiado (GO). O termo garante o empenho do governo federal na execução do projeto.

EXEMPLO

Ainda durante o evento, o ministro Ricardo Salles salientou em seu discurso que o Brasil tem muito do que se orgulhar no Dia Mundial do Meio Ambiente. “Nós temos nas nossas florestas nativas um exemplo de conservação para o mundo”, asseverou.

Segundo ele, o Brasil preservou 66% da mata nativa e segue de maneira muito firme no combate ao desmatamento ilegal. “Mas também não permite que se confunda como ilegal aqueles que trabalham duramente para o desenvolvimento do país”, salientou.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *