Governo libera duplicação de trecho da BR-116 no Rio Grande do Sul

Os primeiros 47 km duplicados vão beneficiar diretamente 12 municípios gaúchos

presidente da República Jair Bolsonaro liberou, nessa segunda-feira (12), os primeiros 47 km duplicados da BR-116, no Rio Grande do Sul. A duplicação está distribuída em três trechos entre Porto Alegre e Pelotas e vai beneficiar diretamente 12 municípios gaúchos: Guaíba, Barra do Ribeiro, Mariana Pimentel, Tapes, Sentinela do Sul, Arambaré, Camaquã, Cristal, São Lourenço do Sul, Turuçu, Arroio do Padre e Pelotas. A obra havia sido licitada em 2009.

Com importância estratégica, a BR-116 liga Porto Alegre (RS) às principais regiões gaúchas. É também a principal via de acesso ao Porto do Rio Grande, corredor de escoamento de produção entre o Brasil e o Mercosul.

No evento em Pelotas (RS), o presidente Bolsonaro disse que ainda neste ano serão entregues mais 55 quilômetros de pista duplicada da BR-116. Ele contou que antes de embarcar para o Rio Grande do Sul conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que garantiu recursos para a conclusão do trecho.

“Ele [Paulo Guedes] nos garantiu, ainda no corrente ano, mais R$ 100 milhões para concluirmos mais um trecho de 55 quilômetros dessa rodovia”, afirmou Bolsonaro. O presidente disse ainda ter passado a sua equipe de governo a determinação de “fazer de tudo para que obras paradas sejam concluídas”.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que a duplicação da BR-116 é uma prioridade para o Governo Federal. “Essa obra é fundamental. É um grande eixo aqui no estado do Rio Grande do Sul que vai ligar áreas produtoras, vai proporcionar economia, diminuição do tempo de viagem e, sobretudo vai salvar vidas”.

A obra na BR-116 é executada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) com a participação do Exército.

BR-116

Até o final de 2021 a rodovia terá 235 km duplicados, de Porto Alegre a Pelotas, com investimento de R$ 1,6 bilhão, de acordo com o Ministério da Infraestrutura. A expectativa é que assim sejam reduzidos os acidentes, facilite o escoamento da produção, além de incentivar o turismo local.

Entre 20 e 25 mil veículos passam diariamente pela BR-116, no ponto que liga Porto Alegre a Pelotas, de acordo com o chefe da unidade local do DNIT, Vladmir Roberto Casa. Ele explicou que o tráfego intenso é resultado da circulação de automóveis e também de caminhões que transportam produtos como soja e arroz para o Porto do Rio Grande.

“A rodovia BR-116 é o principal canal de ligação entre a capital e a região Sul do estado do Rio Grande do Sul e pelo menos 1,5 milhão de pessoas vivem nessa região. Todas serão diretamente beneficiadas pela obra”, afirmou.

O gerente de atendimento ao usuário da Ecorodovias/EcoSul, Raul Boff, empresa responsável por administrar o Polo Rodoviário de Pelotas, afirmou que os usuários da rodovia enfrentam problemas recorrentes de pista que não duplicada como gastar mais tempo na viagem e ter bloqueios na rodovia quando ocorrem acidentes. “A duplicação traz segurança viária e economia no tempo de viagem. Isso é fundamental para o crescimento da região”, disse.

Duplicação BR 116

Uma das principais rodovias brasileiras, a BR-116 intercepta o país na direção norte-sul a partir de Fortaleza (CE) até Jaguarão (RS), cidade gaúcha que faz fronteira com o Uruguai. Com extensão total de 4.566,5 km, passa por 10 estados ligando cidades estratégicas do território nacional.

 * Com informações do Ministério da Infraestrutura

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *